quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Pensamentos “SEM SENTIDO”.


Cada frase dita, nada mais é do que um emaranhado de palavras, palavras que separadas nada dizem.
Suas seqüências e organização dão sentido, a cultura, a educação, a saúde, dá sentido à vida.
Posso lhe dizer milhões de palavras, mais se você não conhecer o sentido, de nada valerá.
É o sentido que te faz entender equações complexas, livros de grandes autores, poesias, músicas e até mesmo as leis.
Leis que hoje em dia não fazem muito sentido, mais talvez fizessem na época que foram criadas, ou foram criadas para evitar problemas de uma outra época passada, até porque, se nunca aconteceu, não há sentido haver tal lei.

Sentido este que nos segue, nos persegue.
Como entender uma palavra como “PAZ” se nunca houve “GUERRA”, “AMOR” se nunca sentiu “ÓDIO”, MÃE se nunca teve um “FILHO”. Essas palavras se completam, porque sem uma, a outra se anula, não havendo sentido para existir. Não há palavra para a ausência da “DOR” pois não sabemos viver sem ela, seja ela física, emocional ou espiritual. Por um breve momento temos o “ALIVIO”, mais qual seria o oposto da “DOR”? Qual a melhor palavra para usar? Qual seria o sentido dela?

Sempre há muito mais do que se mostra, nas palavras há emoções dissolvidas, sempre haverão palavras subtendidas em frases, ocultas em versos, longe da compreensão daqueles que não as sentem. Mais praqueles que vêem seus sentidos, elas não precisam se quer serem escritas, pois elas estarão lá, ocultas, mais sempre estiveram lá, e quando você chegar a entender, elas aparecerão também para você.

Existem também as embalagens que mostram mais do que na realidade são, elas são cada vez mais bonitas, coloridas, atrativas para quem as vê, mesmo que seus conteúdos sejam o oposto do que elas mostrem, elas estão ali para atrair sua atenção.
O mesmo digo dos enfeites, eles escondem algo por baixo, algo feio, ou menos belo que os próprios enfeites, por que se fossem mais bonitos que o mesmo, para que enfeitá-los? Os enfeites servem para dar boa aparência, assim como as embalagens. Então cuidado sempre que algo te chamar a atenção por sua
aparência, desconfie, análise, pois há algo que essa beleza esconde, ou que você simplesmente não vê, por estar impressionado por tamanha beleza.

Com tudo isso, ainda assim, você só se lembrará de uma palavra neste texto: “Sentido”, mais não porque ela agora faça algum sentido para você, mais sim por tantas vezes que eu a repeti, e é isso que mais me preocupa.
Nós, todos os dias somos bombardeados por milhares de informações repetidas, para que entrem em nossa cabeça, em nosso cotidiano, em nossa vida, sem ao menos pararmos para pensar sobre o assunto. Estamos absorvendo tudo que nos mostram, sem tirar conclusões próprias, estão nos educando à sua maneira, não mais apenas informando, e sim formando opiniões a partir de pequenos grupos de muito poder, que dominam uma grande massa não-pensante.
Mais o que a grande massa não sabe ainda, é que esse poder não vem do dinheiro, nem da posição ou
classe social, também não vem da profissão que você exerce, ele vem da educação, mais não a educação vendida por eles próprios, nem da que se aprende na escola, vem de uma educação que não se compra, não se vende e não se ensina, esse poder vem do PENSAMENTO PRÓPRIO.



Léo Sumar, 08-05-10

1 comentários:

jee.cardooso on 19 de outubro de 2011 20:18 disse...

perfil do orkut ;)

Postar um comentário

 

A Janela da mente. Blak Magik is Designed by productive dreams for smashing magazine Bloggerized by Ipiet © 2008